24.5 C
Santo Antônio de Jesus
domingo, 26 setembro, 2021

Governo decide usar avião que buscaria vacinas na Índia para entrega de oxigênio em Manaus

Relacionados

Foto: Divulgação/MS

Após ser postergada pela Índia a entrega de dois milhões de doses de vacinas da AstraZeneca/Oxford ao Brasil, o governo federal decidiu aproveitar a aeronave que iria a Mumbai e enviar para Manaus. Em nota oficial, o Ministério da Saúde informou que o avião iria a Campinas (SP) para carregamento de cilindros de oxigênio que serão transportados a Manaus (AM) neste sábado (16).

O avião, pertencente à Azul Linhas Aéreas, modelo A330neo, o maior da empresa, decolou às 3h58 de Recife e pousou às 06h43 no Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas. A previsão de decolagem é volta das 14h deste sábado.

A pasta afirma que o voo será realizado pela mesma aeronave que partiria na sexta para Mumbai, na Índia. “Uma vez que a missão foi reprogramada devido questões diplomáticas entre Brasil e Índia e deverá ocorrer nos próximos dias”, explica a nota.

“A aeronave levará a capacidade máxima para esse tipo de carga. O pedido foi feito pelo Ministério da Saúde a fim de abastecer as unidades de saúde da região”, informou o ministério.

A decisão da Índia gerou frustração ao governo federal, que havia planejado a chegada do imunizante para domingo (17) e o início da vacinação em todo o País na quarta-feira (20).

Com o atraso da vinda da vacina da Índia, o Ministério da Saúde solicitou na sexta a entrega “imediata” de seis milhões de doses da Coronavac, produzidas pelo Instituto Butantã com a chinesa Sinovac.

O instituto, por sua vez, respondeu que irá liberar o imunizante assim que houve autorização da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Também questionou quantas vacinas serão destinadas ao Estado de São Paulo, e sobre a data e horário de início a campanha de vacinação em todo o País, que o ministério havia divulgado que seria iniciada de forma simultânea.

O Ministério da Saúde não respondeu às perguntas, limitando-se a dizer que a responsabilidade pela elaboração, atualização e coordenação do Plano Nacional de Operacionalização da vacinação contra a Covid-19 é sua.

Não está descartada a possibilidade de a vacinação começar apenas com a Coronavac.

Saúde reforça assistência farmacêutica no Amazonas

Diante do cenário epidemiológico da Covid-19 no Amazonas, o Ministério da Saúde informou que decidiu ampliar a assistência farmacêutica para tratamento dos pacientes no local. A pasta enviou ao Estado 1,5 milhão de unidades de medicamentos para apoio no tratamento da doença, incluindo 250 mil comprimidos de oseltamivir e 40,5 mil ampolas de medicamento para IOT (intubação orotraqueal), usados nos casos mais graves da doença.

Como parte do apoio emergencial, o Ministério da Saúde antecipou também financiamento de R$ 2,5 milhões ao Amazonas para reforço da assistência farmacêutica. Foram R$ 2 milhões para o Componente Básico da Assistência Farmacêutica – dos quais R$ 1 milhão para o município de Manaus – e R$ 502 mil do Componente Especializado da Assistência Farmacêutica estadual.

Ainda no âmbito das ações de reforço ao sistema de saúde do Amazonas, o Ministério encaminhou comunicado às farmácias credenciados no Programa Farmácia Popular para que permaneçam atentas aos seus estoques e à demanda da população usuária do programa. Caso haja necessidade de reabastecimento, as farmácias devem avisar o Ministério para a devida reposição.

Em contato com a Secretaria Estadual de Saúde do Amazonas, ainda, a pasta solicitou uma lista dos medicamentos para outras condições clínicas que não a Covid-19 e que necessitam de reposição, para que eles sejam providenciados e tenham seus envios antecipados ao Estado.

 

LEIA MATÉRIA ORIGINAL

spot_img
spot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

+ Notícias

Paolla Oliveira critica ministro da Saúde por gesto obsceno: ‘Falta educação’; Veja

Paolla Oliveira criticou o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, pelo gesto obsceno de mostrar o dedo a manifestantes em...