Médica se recusa a atender idosa de 96 anos e agride mulher dentro de hospital

0
861
© Kauê Vieira
© Kauê Vieira

Após se recusar a atender uma idosa de 96 anos no Hospital Heliópolis, Zona Sul de São Paulo, uma médica foi filmada agredindo uma mulher dentro do centro médico. O caso aconteceu na última quarta-feira (17), mas o boletim de ocorrêcia só foi registrado uma semana depois. Segundo apuração do UOL, a Secretaria de Estado da Saúde pediu o afastamento imediato da acusada enquanto uma investigação é realizada.

A médica, identificada como Silvia Haber Duellberg, estava de plantão e supostamente se recusou a atender Chiarella Aurora, idosa de 96 anos, que não se sentia bem e estava com dificuldades para andar. Neto e acompanhante da senhora no hospital, Anderson Basílio Ferraz, 41, filmou os acontecimentos após desconfiar do atraso da profissional.

A médica aparece agredindo acompanhante em vídeo

O neto disse ao UOL que sua avó foi levada ao pronto-socorro da unidade de ambulância, apresentando sintomas de infecção urinária e desidratação. Anderson afirma que chegou ao local às 12h30 e foi comunicado por pessoas na sala de espera sobre a ausência da médica, que teria saído para almoçar às 11h30 e só retornado por volta das 13h30.

Médica acusada de antendimento sem máscara

A médica teria realizado o atendimento no consultório sem máscara, justificando que estaria imunizada contra a covid-19 e por isso não precisaria do equipamento de proteção. No video filmado por Ferraz, a profissional se recusa a atender a idosa com prioridade.

“Perguntei se ela conhecia o Estatuto do Idoso e ela disse ‘não’, que ‘aqui não existe isso, ela vai ser a última das últimas da fila’”, contou o neto. Quando notou o comportamento da médica, Anderson ligou a câmera do celular para registrar os momentos e acabou gravando também uma agressão por parte da médica contra outra acompanhante de paciente na sala de espera do hospital.

Isabela Saturnino dos Santos, 33, estava como a mãe, que realiza um tratamento contra câncer no hospital e passaria pela triagem no pronto-socorro. Ao ver como a médica se dirirgiu a avó de Ferraz, Isabela foi até a porta do consultório e ficou parada, como forma de protesto, além de questionar sobre a ausência do uso da máscara por parte da profissional de saúde, que se levantou e começou a agredir a mulher.

Ao UOL, a Secretaria de Estado de Saúde de São Paulo disse repudiar condutas desrespeitosas dos profissionais do SUS (Sistema Único de Saúde) e, diante das denúncias, determinou ao Hospital Heliópolis o afastamento imediato da médica envolvida no caso.

– Sua avó estava no hospital, então ela decidiu levar o melhor remédio: a cachorrinha dela

O SSP-SP (Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo) também se manifestou, confirmando em nota que o caso foi registrado pelo 95º Distrito Policial e encaminhado para investigação da 2ª Delegacia do Idoso por desrespeito ao Estatuto do Idoso (Art. 97 – Lei nº 10.741).

Já o Cremesp (Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo) está apurando a situação, uma vez que Duellberg possui registro profissional licenciado pela instituição.

Fonte:hypeness

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui