24.5 C
Santo Antônio de Jesus
quinta-feira, 19 maio, 2022

Após fracasso da cloroquina, Bolsonaro tenta emplacar a proxalutamida contra covid-19: Saiba mais

Relacionados

Ao deixar o hospital Vila Nova Star, na manhã desta domingo, na zona sul de São Paulo, onde estava internado desde quarta-feira, 14, o presidente Jair Bolsonaro voltou a falar da “baixa efetividade da Coronavac”. Ele defendeu ainda o uso de medicamentos de eficácia ainda não comprovada para tentar combater a covid-19, como a proxalutamida.

“Minha mãe tem 94 anos. Se ficasse doente, eu autorizaria o tratamento dela com proxalutamida”, disse o presidente a jornalistas, na saída do hospital, em referência a um medicamento geralmente usado no tratamento de cânceres, que têm relação com a testosterona, como o câncer de próstata.

Bolsonaro disse que vai chamar o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, para tratar dessa questão já amanhã, segunda-feira. Para o presidente, é preciso testar alternativas livremente. Ele ressaltou que as vacinas foram aprovadas em caráter emergencial e voltou a falar, mais uma vez, sobre a baixa eficácia da Coronavac, produzida pelo Instituto Butantan, em parceria com o laboratório chinês Sinovac.

Ao citar, na sua avaliação, a baixa efetividade da Coronavac, Bolsonaro voltou a criticar o governador de São Paulo, o tucano João Doria, um dos maiores defensores desse imunizante. “O Doria mesmo vacinado, pegou de novo o coronavírus.”

Fonte: Metro

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

+ Notícias

Restituição do Imposto de Renda terá 5 lotes; Pagamentos começam em maio

Muitos brasileiros estão ansiosos para receber a restituição do Imposto de Renda (IR 2022). Apesar de a Receita Federal ter estendido...