24.5 C
Santo Antônio de Jesus
terça-feira, 27 julho, 2021

Após fracasso da cloroquina, Bolsonaro tenta emplacar a proxalutamida contra covid-19: Saiba mais

Relacionados

Ao deixar o hospital Vila Nova Star, na manhã desta domingo, na zona sul de São Paulo, onde estava internado desde quarta-feira, 14, o presidente Jair Bolsonaro voltou a falar da “baixa efetividade da Coronavac”. Ele defendeu ainda o uso de medicamentos de eficácia ainda não comprovada para tentar combater a covid-19, como a proxalutamida.

“Minha mãe tem 94 anos. Se ficasse doente, eu autorizaria o tratamento dela com proxalutamida”, disse o presidente a jornalistas, na saída do hospital, em referência a um medicamento geralmente usado no tratamento de cânceres, que têm relação com a testosterona, como o câncer de próstata.

Bolsonaro disse que vai chamar o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, para tratar dessa questão já amanhã, segunda-feira. Para o presidente, é preciso testar alternativas livremente. Ele ressaltou que as vacinas foram aprovadas em caráter emergencial e voltou a falar, mais uma vez, sobre a baixa eficácia da Coronavac, produzida pelo Instituto Butantan, em parceria com o laboratório chinês Sinovac.

Ao citar, na sua avaliação, a baixa efetividade da Coronavac, Bolsonaro voltou a criticar o governador de São Paulo, o tucano João Doria, um dos maiores defensores desse imunizante. “O Doria mesmo vacinado, pegou de novo o coronavírus.”

Fonte: Metro

 

spot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

+ Notícias

VÍDEO: Debate entre políticos transmitido ao vivo na TV termina em pancadaria, assista

Em um momento chocante, um debate entre políticos, que era transmitido ao vivo na TV, terminou em pancadaria na...
spot_img