24.5 C
Santo Antônio de Jesus
terça-feira, 26 outubro, 2021

Em Conquista, Roma e Damares dizem que governo Rui impede Bolsonaro de inaugurar centro de recuperação de jovens

Relacionados

A ministra da Mulher, da Família e dos direitos Humanos, Damares Alves e o ministro da Cidadania, João Roma, aproveitaram a visita à Vitória da Conquista, na Bahia, nesta sexta-feira (27), para alfinetarem o governo de Rui Costa (PT). Segundo eles, há uma demora na inauguração da Comunidade de Atendimento Socioeducativo (Case) Wanderlino Nogueira.

Em um vídeo publicado, neste domingo (29), na conta do Instagram não oficial ‘Roma Governador’, os políticos falam do possível atraso da inauguração da Case, que segundo eles, já está com a obra concluída há mais de um ano.

“Gente, eu e o ministro Roma, estamos aqui em Vitória da Conquista, visitando essa obra construída com recursos federais, R$ 20 milhões. Nós estamos sempre pedindo ao governo do estado, que a gente faça a entrega, porque aqui vão ficar os meninos que estão em conflito com a lei, os meninos que precisam cumprir medidas socioeducativas”, afirma Damares no vídeo.

A unidade vai atender 90 adolescentes e jovens em cumprimento de internação e internação provisória, no estado da Bahia e está vinculada a Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social.

João Roma aproveitou também para falar dos problemas que podem surgir com o atraso da inauguração e ressaltou que não se trata de politicagem.

“Daqui a pouco essa obra vai deteriorar e ainda não foi feita a sua inauguração para que de fato possa servir a população. Isso não é para ser motivo de disputa política ou quebra de braço de gestão, o que se busca fazer aqui é que ações como essas cheguem a aqueles que mais precisam”, disse o ministro.

Vetados da inauguração

Vale ressaltar que os filhos do falecido procurador-geral de Justiça do Ministério Público da Bahia (MPBA) e professor Wanderlino Nogueira Neto ingressaram com uma ação judicial, na terça-feira (17), para impedir que o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), e Damares Alves, participem da inauguração da Comunidade de Atendimento Socioeducativo.

“Essa obra recebe o nome de um grande professor, a família entrou com uma ação proibindo que eu, Roma e Bolsonaro  viéssemos inaugurar a obra que eles não querem a gente homenageando o professor”, disse Damares no mesmo vídeo.

Wanderlino morreu em fevereiro de 2018, aos 72 anos, em Salvador. Ele ficou conhecido por defender direitos das crianças e adolescentes. Os filhos do ex-procurador-geral, alegam, na petição, que tanto o chefe do Executivo federal quanto a ministra de Estado têm atitudes contrárias aos ideais do homenageado.

“Ambos possuem posicionamentos contra os direitos das crianças e adolescentes, especialmente no tocante ao tema da redução da idade penal, sobre o qual o presidente da República, em diversas oportunidades, afirmou que ‘a redução da maioridade penal vai proteger a sociedade’, além de promoverem o esvaziamento institucional do Conselho Nacional dos Direitos das Crianças e dos Adolescentes (Conanda)'”, alegam os filhos.

Damares prosseguiu no vídeo afirmando que Bolsonaro será reeleito nas eleições de 2022.

“Eles estão achando que vamos rolar o processo por mais um ano e meio, estão achando que Bolsonaro não vai ser reeleito, ai depois eles vem aqui e inaugura. Não esperava isso não, Bolsonaro está reeleito. Espero que o Poder Judiciário do Estado tome uma decisão e entregue essa obra. Não vamos ficar de politicagem, crianças e adolescentes estão precisando ser acolhidos aqui”, finaliza.  Fonte: muitainformacao

 

ASSISTA O VÍDEO

spot_img
spot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

+ Notícias

Desesperado, Luciano Huck pede colaboração no Instagram; VEJA

O desempenho do Domingão com Huck tem se mostrado aquém do esperado, preocupando os executivos da Globo. Semana após semana, os pontos...