24.5 C
Santo Antônio de Jesus
segunda-feira, 6 dezembro, 2021

Prefeito de Salvador ‘não abre mão’ de ‘passaporte da vacina’ no Carnaval e Réveillon

Relacionados

Enquanto o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, confirmou a realização do Carnaval em fevereiro de 2022 e sem distanciamento ou redução de público, o gestor de Salvador, Bruno Reis (DEM), adota um tom mais cauteloso. A realização da folia momesca na capital baiana está condicionada a parâmetros sanitários ideais e também será exigida comprovação de duas doses das vacinas contra a Covid-19. A informação foi divulgada nesta segunda-feira (4) pelo prefeito.

Questionado sobre o posicionamento adotado por Eduardo Paes, Bruno Reis destacou que o “Rio de Janeiro nunca foi parâmetro” para as decisões tomadas em Salvador. “O Rio em toda a pandemia sempre teve permissividade muito maior que a média geral dos outros estados e capitais. Mas o Rio recentemente foi a cidade mais impactada pela variante Delta, chegaram a restabelecer leitos, aumento de casos, e se o prefeito com toda responsabilidade dá uma mensagem nesse sentido, é porque a própria variante Delta não está trazendo ou não trouxe as consequências que alguns cientistas imaginavam”, comentou Bruno. 

O prefeito de Salvador voltou a falar que a decisão para a realização do Carnaval e do Réveillon na cidade será tomada neste mês.

Bruno sinalizou que, havendo condições para a realização das festas, o martelo quanto a exigência da vacinação já foi batido. “Eu aguardo ainda o mês de outubro aqui em Salvador para ver evolução da pandemia. Inicio essa discussão sobre réveillon e Carnaval, sobre esses dois eventos nós vamos exigir pelo menos para ter acesso as duas doses. Isso não vou abrir mão”, afirmou.

O gestor lembrou que nas festas de rua da cidade já existem portais com fiscalização de segurança para o acesso, e que a apresentação da comprovação da vacina deve acontecer nesses locais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img
spot_img

+ Notícias

Ministério Público de Minas Gerais denuncia Eduardo Costa por estelionato; Entenda

O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) denunciou o cantor sertanejo Eduardo Costa e o cunhado dele, Gustavo Caetano Silva, por...