24.5 C
Santo Antônio de Jesus
sexta-feira, 21 janeiro, 2022

5 mitos que te contam para aumentar o Score de crédito e você acredita

Relacionados

Quando os consumidores estão em busca de melhores opções de crédito, seja para obter um cartão de crédito, para conseguir um empréstimo, para conseguir financiar um carro ou moto, ou até mesmo para financiar um imóvel, a pontuação do score de crédito realmente pode impactar na liberação ou não do crédito.

No entanto, no meio dessa questão quanto a pontuação, existem alguns mitos que são contados e que as pessoas costumam acreditar que podem fazer com que a pontuação do score suba mais rápido, facilitando assim a adesão ao crédito.

O que é o score de crédito?

O “Score” do famoso score de crédito nada mais é do que um termo para pontuação, ou seja, o score de crédito significa a pontuação de crédito, pontuação utilizada pelas empresas de crédito no Brasil para entender o perfil do consumidor como bom ou mau pagador.

Essa pontuação de crédito vai de 0 a 1.000 pontos, sendo calculada conforme os hábitos de consumo, como o uso de cartão de crédito e se as contas costumam ser pagas em dia.

Dessa maneira, o score de crédito auxilia as instituições financeiras a conceder ou não uma oferta de crédito ao consumidor, pois, é possível conhecer se o consumidor é ou não um bom pagador.

Mitos que te contam sobre aumentar o score

Como pudemos perceber, o score de crédito é uma ferramenta importante não só para os bancos analisarem o seu perfil, como também uma ferramenta para que o consumidor identifique uma maior facilidade a adesão de crédito.

No entanto, existem alguns mitos espalhados pela internet e até mesmo como crendice popular, que diz que ao tomar algumas atitudes o score de crédito pode subir rapidamente, o que, na verdade, não é bem assim.

Pensando nisso, vamos conhecer os mitos mais comuns espalhados por aí com relação ao score de crédito e que possivelmente até mesmo você pode acreditar.

Colocar o CPF na nota para aumentar o score

Um dos maiores mitos espalhados e que provavelmente até você mesmo pode ter acreditado um dia é que colocar o o CPF na nota pode aumentar a pontuação de score.

Os órgãos de proteção ao crédito como a Serasa, não utilizam essa prática no cálculo do Score, assim, essa história não passa de um mito.

Muitas pessoas acabam acreditando nessa situação, pois utilizam o próprio cartão de crédito para pagar uma conta e pedir o CPF na nota, mas, na verdade, o que contribui com o aumento do seu score em si, está sendo o uso do cartão e a recorrência dos pagamentos da fatura.

Score que aumenta assim que uma dívida é paga

Outro mito diz respeito ao pagamento de dívidas, que assim que o pagamento é feito a pontuação aumentará, no entanto, é importante ficar ciente que para que o score suba é necessário tempo e regularidade no pagamento das dívidas.

Todo o histórico financeiro conta para o score

Muitas pessoas acreditam que a pontuação do score considera todo o histórico financeiro do cidadão, o que é um erro, afinal, conforme o Código de Defesa do Consumidor as dívidas prescrevem em cinco anos após o vencimento.

O Score só usa dados negativos

Mais um mito que muitas pessoas acreditam é que somente os dados negativos contam para a pontuação do score, fazendo com que o score possa reduzir.

Na verdade todas as informações cadastrais, sejam elas negativas, positivas e até comportamentais em relação à solicitação de crédito disponíveis contam para a pontuação.

Ter uma renda maior aumenta o score

O salário por si só, seja maior ou mais baixo não aumenta em nada a pontuação do score de crédito, afinal, o que é considerado para a pontuação do score é a relação do consumidor com suas contas. Assim o que realmente conta para aumentar o score é:

  • Cadastro Positivo (nada mais é do que o histórico de bom pagador, ou seja, basta pagar as contas em dia);
  • Negativações (as dívidas pagas e as ativas no CPF do consumidor)
  • O número de consultas ao CPF por outras empresas
  • Crédito (comprometimento da renda x o quanto de crédito o consumidor já utiliza)
  • Pagamentos (se os pagamentos de contas estão ou não em dia)

Por isso, vemos muitas pessoas que tem o nome limpo e um bom salário não conseguirem crédito, afinal, sem um bom relacionamento com as instituições financeiras fica difícil para os órgãos de proteção ao crédito monitorarem o perfil do consumidor, ou seja, fazer dívidas podem ajudar o consumidor a ter uma melhor pontuação de crédito, desde que as dívidas sejam pagas em dia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

+ Notícias

Saiba os 3 chás desintoxicantes para limpar o organismo e emagrecer

Uma excelente estratégia para desintoxicar o fígado para iniciar uma dieta, ou simplesmente fazer uma 'faxina' no fígado é...